Google+ Followers

Google+ Followers

segunda-feira, 20 de abril de 2015

O que você sabe sobre o que você come?


  

                               O site http://canaldocampoamesa.com.br/ assinado por Francine Lima é uma ótima experiência para o consumidor.

 


 

                               Francine traz informação de qualidade e vídeos onde ela própria testa produtos e fala sobre rotulagem, informações nutricionais e aspectos legais, além de abordagens sobre sistemas de produção de alimentos de uma forma geral.

 

                               O objetivo é “ às pessoas o universo de coisas que não sabemos sobre os alimentos que consumimos” segundo informa a idealizadora do site. Francine é jornalista com mestrado em nutrição em saúde pública da USP.

 

                               Vale muito a pena assistir os vídeos e consultar as informações.

 

                               Fonte: IDEC

 
                               Sergio Carrano

sábado, 11 de abril de 2015

INCA pede redução no uso de agrotóxicos


O INCA – Instuto Nacional do Câncer, importante centro de pesquisa e tratamento do cânce divulgou essa semana um relatório como base para solicitar a redução do uso de agrotócicos no país.

Desde 2009 o Brasil se tornou o maior consumidor desses produtos do planeta gerando um consumo médio de 5,2 kg de veneno agrícola por habitante enquanto em muitos países esse consumo atinge no máximo 1 kg. Estudos indicam que o uso de sementes transgênicas requer mais utilização de agrotóxicos e este seria um dos motivos do aumento da utilização.




Segundo o estudo do INCA, o uso de produtos químicos sintéticos para matar insetos ou plantas no ambiente rural e urbano oferece risco à saúde. Diversos estudos apontam para a realidade da poluição ambiental e da intoxicações nas pessoas expostas ao uso de agrotóxicos. Infertilidade, abortos, desregulação hormonal e câncer são efeitos gerados pela exposição crônica ao produto.

Análises da ANVISA – Agência de Vigilância Sanitária e outros órgãos vem apontando que não só nos alimentos in natura, mas nos processados, tais como biscoitos, pães, cereais, produtos com milho e soja podem apresentar contaminação indireta.

Segundo o INCA, a questão não é a população deixar de comer frutas, legumes e verduras, mas, ocorrer um controle rígido sobre o uso de tais substâncias, sendo necessária a mudança na política que controla e fiscaliza o uso de tais produtos químicos.

O documento finaliza apontando para a necessidade de uma produção de alimentos de forma sustentável.

Sergio Carrano

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Cresce o Mercado de Orgânicos


Segundo informações da Consultoria Euromonitor o mercado brasileiro de orgânicos cresceu 98% nos últimos 5 anos, atingindo um movimento estimado em 35 bilhões de dólares ao ano.

Esse crescimento vem sendo maior no setor de orgânicos do que no setor convencional.

Pode ser que devido ao fato dos consumidores de orgânicos se caracterizarem por pessoas mais conscientes ( faixa etária mediana, padrão sócio-econômico médio, nível cultural superior e renda acima da média do país) isso indique maior conscientização para o consumo.





Esses números da pesquisa são importantes se considerado que hoje, mais de 70% da população vive nas cidades, ou seja, apenas 30% da população rural produz cerca de  70% dos alimentos primários (frutas, legumes e verduras) consumidos no Brasil.



Percebemos então que o setor está se qualificando e oferecendo, a cada ano, melhores opções aos consumidores conscientes da necessidade de se mudar o paradgma alimentar para um modelo mais saudável, socialmente justo, economicamente viável e ambientalmente correto.

Sergio Carrano
Consumindo Orgânicos